SESC sera construído em São Miguel

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na tarde desta sexta-feira (10/2), em segunda votação, o Projeto de Lei (PL) 300/2016, do Executivo, que destina áreas municipais ao  Sesc- SP (Serviço Social do Comércio) e à Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
A proposta, que recebeu 46 votos favoráveis e nenhum contrário, foi encaminhada durante a gestão do ex-prefeito Fernando Haddad e autoriza a concessão administrativa de uso ao Sesc da área situada entre as ruas Xavier Curado e dos Patriotas – distrito de Ipiranga – e a área municipal entre as avenidas Pires do Rio e Nordestina – distrito de São Miguel – para a implantação de uma nova unidade do serviço.  Para a Unifesp, o projeto concede um terreno localizado na avenida Jacu-Pêssego, em Itaquera, para a construção do Campus Universitário Zona Leste da instituição.
Favorável ao projeto, o líder do governo, vereador Aurélio Nomura (PSDB), acredita que a construção de uma universidade na zona leste trará muitos benefícios. “A Unifesp poderá instalar cursos que serão importantes para qualificar a população, principalmente a local, e o Sesc presta um serviço relevante para a população. Considero de extrema importância a aprovação desse projeto”, disse.
A vereadora Edir Sales (PSD) parabenizou à Câmara pela aprovação do projeto. “Precisamos de mais benefícios para a região e a concessão desse terreno para a Unifesp é fantástica para o progresso da zona leste. É um grande avanço para a nossa amada região”, sinalizou.
O vereador George Hato (PMDB) contou que sempre frequentou o Sesc e que a aprovação desse projeto é fundamental para sociedade. “Passei grande parte da minha infância no Sesc Ipiranga e sei a importância desses equipamentos para a formação dos jovens. Estou feliz que começamos esse novo mandato aprovando uma proposta tão importante”, argumentou.
A vereadora Juliana Cardoso (PT) explicou que essa proposta é uma reivindicação antiga e que a aprovação do projeto é fundamental para o desenvolvimento das zonas leste e sul. “O projeto consolida essa luta para a concessão dessas áreas e a partir de agora a Unifesp precisa batalhar para receber recursos do Governo Federal e construir o campus”, disse.
O projeto segue para sanção do prefeito de São Paulo, João Doria.

 Fonte: Camâra Municipal de São Paulo

Comentários