Fernando Haddad lança projeto de requalificação urbana em São Miguel Paulista, na Zona leste de São Paulo

O prefeito Fernando Haddad lança projeto de requalificação urbana em São Miguel Paulista, na Zona leste de São Paulo.



São Miguel Paulista transformou-se em um grande palco de acontecimentos históricos desde a sua fundação, sempre esteve presente nos principais acontecimentos da Cidade de São Paulo e do Brasil.

Pela sua localização estratégica na Zona Leste, e pela população que é hoje uma das maiores da Cidade, São Miguel foi escolhida como plano piloto para projeto de requalificação urbana, uma parceria entre a Cidade de São Paulo e Nova York.




O Bairro de São Miguel  foi escolhido como projeto piloto pelo índice elevado número de acidentes, são 734  com vítimas por quilômetro quadrado, o que representa 860% a mais que a média da cidade, que é de 85 por quilômetro quadrado. 


A ação pioneira é baseada em experiências internacionais de sucesso e recebe o apoio daBloomberg Iniciative for Global Road Safety.


A ação tem como objetivo incentivar a transformação de São Paulo em uma cidade para as pessoas. As intervenções se baseiam em experiências nacionais e internacionais de sucesso, realizadas em cidades como Cidade do México, Buenos Aires, Bogotá e Belo Horizonte. Mas o projeto é pioneiro internacionalmentepelo seu porte e por atuar em uma área periférica, distante cerca de 24 quilômetros do centro.





Para Janette Sadik-Kahn, secretária de transportes de Nova York durante a gestão de Michael Bloomberg e presente no evento de apresentação do projeto, um benefício desse tipo de intervenção urbana é o aquecimento da economia. “Nossa experiência foi de que as ruas que se tornaram melhores para as pessoas também se tornaram melhores para os negócios, até porque carros não consomem. São mudanças que podem ser feitas em meses e que transformam a cidade. Podem se tornar um modelo para todo o Brasil”, disse J Sadik-Kahn. Segundo a especialista, a partir da experiência de São Miguel será elaborado um manual para a extensão das melhorias para toda a cidade.


Na avenida Marechal Tito, a proposta é que na segunda fase de intervenção seja permitida somente a circulação de ônibus e pedestres, no trecho entre a Praça Pedro Aleixo Monteiro Mafra e a rua Pedro Soares de Andrade. Essa segunda fase tem previsão de conclusão em junho de 2018.

A ideia é ajustar o espaço disponível para acomodar os mais de 7.200 pedestres e 16 mil passageiros de ônibus que passam pelo local por hora. Isso porque, embora representem apenas 10% no volume de tráfego, os carros, caminhões e motocicletas têm atualmente reservado 43% do espaço da via. Com a remodelação, haverá duas faixas para circulação exclusiva de ônibus e calçadas com mais de três metros de largura para os pedestres.  A avenida recebe todos os dias 320 ônibus por hora.

O Centro de São Miguel registra 252 atropelamentos por quilômetro quadrado, índice que representa 1000% a mais que a média da cidade, que é de 23 por quilômetro quadrado. A quantidade deste tipo de acidente também supera o índice registrado em todo o distrito de São Miguel, que é de 44 atropelamentos por quilômetro quadrado.

Comentários