Estação de trem da CPTM é inaugurada em São Miguel

Acima, a nova estação São Miguel da CPTM que entra em operação hoje. - Newton Santos/Hype
Será inaugurada hoje a nova estação São Miguel da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), localizada na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana).

A instalação, moderna e acessível a pessoas com mobilidade reduzida, está localizada a apenas 300 metros da antiga estação, erguida na década de 1980 e que está sendo  demolida aos poucos.
Apesar da proximidade e das melhorias na infraestrutura, a nova estação não é unanimidade entre moradores e comerciantes do bairro.
Muitos  temem que a falta de um acesso para a rua Salvador de Medeiros, uma das principais vias comerciais de São Miguel, pode derrubar as vendas em até 50%. Aproximadamente 15 mil pessoas embarcam diariamente na estação São Miguel.
Comerciantes da Salvador de Medeiros (acima) temem prejuízos. - Newton Santos/Hype
A CPTM, por meio de nota, disse que o acesso à Salvador de Medeiros – onde localiza-se a antiga estação – será providenciado e atualmente encontra-se em fase de projeto e contratação de obras.
 
A nova estação tem o principal acesso feito pela rua Beraldo Marcondes, em frente à praça Padre Aleixo Monteiro Mafra (praça do Forró), de onde fica mais fácil chegar aos serviços públicos da região, como o Centro de Referência do Idoso, o Hospital e Maternidade São Miguel, a subprefeitura e postos bancários e igrejas.
 
Negociação - De acordo com o superintendente da Distrital São Miguel da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Fernando José Velucci, a CPTM pretendia abrir a nova estação no mês passado, mas sem incluir no projeto uma saída para a rua Salvador de Medeiros. A questão foi então encaminhada para a Assembleia Legislativa, e, em audiência, a CPTM se comprometeu a não colocar a estação em funcionamento até apresentar uma proposta de alteração do projeto.
 
À direita, Fernando José Velucci, superintendente da Distrital Mooca. - Newton Santos/Hype
Em reunião no último dia 16, a CPTM se comprometeu a construir o acesso até dezembro. "Com essa decisão o comércio só tem a ganhar. A população, por sua vez, terá uma estação nova e moderna, com escadas rolantes, elevadores e plataformas mais largas. O equipamento pode até servir como estímulo para que os estabelecimentos comerciais vizinhos também se modernizem e melhorem seus serviços", afirmou Velucci.
 
Impacto - Na opinião de José Carlos Carneiro, funcionário de um açougue instalado na rua Salvador de Medeiros, em frente à entrada da antiga estação, a expectativa é de que as vendas caiam cerca de 50% até que seja construído o acesso para a via comercial.
"Cerca de 90% da nossa clientela  é formada por passageiros que desembarcam dos trens no final da tarde", disse.
 
Na sua opinião, a saída principal deveria ser ser na Salvador de Medeiros, e não na praça, que é histórica. "Toda estação deveria ter um acesso para o centro comercial da respectiva região. No meu caso, também ficaria mais próximo de casa", completou a professora aposentada Ercília Gonçalves.
 
José Carlos, funcionário de açougue, teme queda nas vendas de 50%, pelo menos até que o novo acesso seja aberto. - Newton Santos/Hype
Enquanto os comerciantes da rua Salvador de Medeiros lamentam, aqueles que estão instalados nas imediações da praça do Forró comemoram o novo acesso à estação de trem. É o caso de Paulo dos Santos, funcionário de uma lanchonete ao lado da entrada para a estação. "Estamos todos na expectativa para a inauguração. Serão milhares de pessoas todos os dias passando por nossas portas. Certamente as vendas aumentarão bastante", concluiu.
 
 
Operação - A partir de hoje, e até o dia 4, a nova estação estará operando apenas no sentido Brás. Os trens para Calmon Viana continuarão com embarque e desembarque na antiga estação. Esta operação, chamada compartilhada, é necessária para possibilitar a execução de obras de interligação das novas vias permanentes com as antigas, sem a interrupção da prestação do serviço. 
 
Do dia 5 em diante, todas as operações se concentrarão na nova estação.

Comentários