Como excluir em redes sociais perfil de usuário que morreu

Vitor Santos

Vitor Santos

@jornalistavitor

VITOR SANTOS é jornalista,escritor, consultor, pesquisador, e autor de vários artigos

Como excluir em redes sociais perfil de usuário que morreu

Por Ana Ikeda

As redes sociais funcionam como uma extensão de nossas vidas na web, mas quando fatalidades acontecem, são poucos os que se antecipam em deixar senhas com amigos e familiares para apagar os perfis.

A morte de um familiar ou amigo já é um evento bastante doloroso para ser enfrentado.

Imagine então fazer uma busca e se deparar com o perfil ainda ativo de um conhecido que já morreu. Além dos posts de pessoas manifestando pesar é muito provável que você encontre mensagens automáticas, dessas que vão para toda lista de amigos, para festas V.I.P e felicitações por datas comemorativas, como Natal e Ano Novo.
A ação mais comum quando queremos apagar o perfil de uma pessoa que morreu é entrar em contato com a rede social através de um formulário online, que exige uma cópia da certidão de óbito da pessoa. O processo pode demorar, entretanto, pois as empresas irão checar os dados enviados.
Para evitar essa situação, alguns sites oferecem testamentos virtuais. Os serviços geralmente funcionam com o cadastro de todos os seus logins e senhas. Quando o usuário morre, os "beneficiários" podem entrar em contato com o serviço para recuperar os dados. Porém, é necessário pagar uma mensalidade para utilizá-los.
Uma alternativa mais comum é deixar seus logins e senhas com pessoas de confiança. No caso de alguns serviços de e-mail, blogs e do Twitter, a preocupação é desnecessária, pois as contas são canceladas após determinado período de inatividade ou falta de login.
Veja abaixo o que pode ser feito caso a caso: 
Facebook
A rede social oferece a possibilidade de tornar o perfil um memorial. Dessa forma, a pessoa não irá mais aparecer no sistema de sugestão de amigos, nem poderá ser adicionada por outros usuários. Os amigos podem continuar a visitar o perfil e deixar recados em memória de quem faleceu. Para tanto, é preciso preencher um formulário online e enviar um atestado de óbito ou notícia sobre a morte. Outra opção é solicitar a remoção da conta; o familiar deverá enviar à rede social a certidão de nascimento, a de óbito e um documento para comprovar que é representante legal da pessoa que morreu.
Twitter
A rede social pode apagar o perfil do usuário, mas exige que a documentação seja enviada via Correios à empresa. Se não quiser fazer isso, a família pode esperar a remoção automática do perfil, já que as contas que ficam sem efetuar login por seis meses são desativadas.
Orkut
Para deletar o perfil, é necessário enviar um formulário online com o nome verdadeiro de quem faleceu, a URL do perfil e o atestado de óbito digitalizado. O Google informa que entrará em contato em até três dias úteis para confirmar os dados enviados.
Outras contas no Google
Se a pessoa usava serviços no Google (como Gmail, YouTube e Google+), uma forma de removê-los é solicitar que a empresa apague a conta @gmail do usuário. Uma vez apagada, todos os serviços ligados a ela também serão removidos. Para isso, será necessário fornecer dados como certidão de óbito da pessoa.
Instagram
A rede social de fotos pede que a família entre em contato por e-mail (support@instagram.com). A empresa informa que retorna o contato pedindo informações adicionais antes de apagar o perfil em questão.
LinkedIn
Para encerrar a conta na rede social, a empresa pede que um formulário online de verificação de morte seja preenchido. No formulário, frisa a companhia, deve ser informado o endereço de e-mail que a pessoa que faleceu utilizou no registro do LinkedIn.
Serviços de testamentos digitais:
Legacy Locker
Usuários do site podem cadastrar todos logins e senhas que serão enviados para familiares depois do falecimento. A vantagem do sistema é que para cada login/senha é possível determinar um beneficiário. Ou seja, se quiser deixar seu blog aos cuidados de um amigo e seus perfis em redes sociais com sua família, o Legacy Locker mandará cada senha específica para cada uma das pessoas. Depois, basta os "beneficiários" notificarem o serviço sobre o óbito e comprovarem suas identidades. O serviço ainda pode mandar uma mensagem de "despedida". É cobrada uma taxa única de US$ 299,99 ou US$ 29,99 por ano.
YouDeparted ou AssetLock
O site tem como premissa fazer com que a transição seja mais fácil para os familiares e amigos de quem faleceu. Após criar uma conta no serviço, é possível fazer o upload de cópias de documentos importantes, cartas de despedida, desejos finais, a localização exata de onde estão os documentos importantes e informações sobre senhas, contas e segredos de cofres. Tudo é encriptado para que não corra o risco de despertar a curiosidade de hackers. Os preços variam de US$ 9,95 a 239,95.
Slightly Morbid
Este é um serviço para notificar aos seus contatos sobre seu falecimento. Você entra no site todos os e-mails das pessoas que deseja avisar. Depois, determina que uma pessoa de sua confiança receba o certificado para, quando o pior acontecer, dispare as mensagens. Os preços variam de US$ 9,95 a 49,95 de acordo com o número de contatos que será utilizado.

Fonte: http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/02/27/testamentos-digitais-e-exclusao-de-perfis-apagam-vida-virtual-de-quem-ja-morreu.htm

Comentários